Translate the page here/Traducir la página aquí

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Pensei uma coisa , mas nasci para outra

Espero ajudar bastante gente com que vou relatar agora...
Desde de pequena , a princípio eu queria fazer direito como o meu pai , mas por volta dos 10 anos mudei para o jornalismo , e eu queria , por que queria com todas as minhas forças .
Comecei a pesquisar sobre a aérea , e vi que não tinha nascido para aquilo , não iria poder ajudar as pessoas logo de cara , além dos submundos que essa aérea tem , coisa toscas que o jornalismo proporciona , até as mais perigosas , pois eu ia tocar os 10 dedos na ferida , e a minha vida estaria em risco.
Mudei de novo , pensei em fazer história , com o grande objetivo de acabar com a vida dos militares e instigar a população ao seguinte pensamento ,"eles destruíram o nosso país" , juntando todas as provas suficientes de torturas e etc etc etc , para acabar com grandes mordomias que eles recebem hoje por ter matados pessoas, acabado com famílias e tudo que você provavelmente escutou na aula de história , mas estava dormindo enquanto seu mestre falava . É brincar com fogo , desisti dessa aérea também .
Pensei em fazer medicina , mas não nasci para vender a minha alma por dinheiro , não ter pena dos mais pobres , e nem relar nos pacientes , além de levantar o nariz e esquecer das origens , foi deletada também.
Foi aí que com a fisioterapia eu me encontrei , vi que poderia ajudar pessoas , ter contato , realizar um trabalho de amor e carinho , ser autônoma , ser simples , ter uma ampla aérea para ajudar , ser feliz e alegre . No começo é difícil , mas não é impossível , é se dedicar de corpo e alma , esquecer o que tem na vida particular e amar a fisioterapia .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, não seja covarde em mostrar o seu lado também , não seja anonimo covarde